segunda-feira, 18 de julho de 2016

Pré-candidatura de Naur Ferreira, em Parnamirim, a deriva, e outro nome poder vir do Poder Legislativo

A denúncia a semana passada, do suposto envolvimento do ex-secretário municipal de Obras, Naur Ferreira da Silva, em fraudes e lavagem de dinheiro, pode decretar a falência da pré-candidatura dele para prefeito de Parnamirim, importante por ser o segundo maior colégio eleitoral da região metropolitana da capital potiguar e o terceiro do estado.
O prefeito Maurício Marques dos Santos terá que se apressar e agilizar a escolha de um novo personagem, pois as convenções dos partidos aliados a situação se avizinha, a pouco mais de dois meses da campanha política e do pleito do primeiro domingo de outubro.
Em conversa com um repórter manjado na política local, na manhã deste domingo, via rede social Facebook, ele disse que o substituto de Naur Ferreira, poder vir da bancada de apoio a atual administração, mas questionei ser difícil um vereador com reeleição garantida ir para o sacrifício para suceder o MM no Poder Executivo.
Na manhã da sexta-feira (15), mesmo dia das operações do Ministério Público e Polícia federais, Naur emitiu nota em defesa:Fui abordado em minha residência por uma ação de um órgão de controle federal, oportunidade em que os recebi com a maior naturalidade e respeito que tenho e sempre terei a esses órgãos, certo que a verdade estará junto a mim..."
A Polícia Federal apreendeu R$ 18 mil na casa de Naur. O suposto esquema foi investigado pela Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros e Desvio de Recursos Públicos. Segundo o delegado Santiago Hounie, Ferreira fraudava contratos públicos, como de prestação de serviços e obras públicas.

Os 13 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça foram cumpridos nas cidades de Parnamirim e Monte Alegre, também na Grande Natal, e ainda de São Paulo. O cumprimento dos mandados fez parte da operação Rio Pequeno

Nenhum comentário:

Postar um comentário