sexta-feira, 3 de novembro de 2017

O jogo político local dos sem carisma e sem voto

Salvo alguma novidade de última hora o governador Robinson Mesquita de Faria (PSB), como é o ocupante da “giroflex”, é candidato natural a reeleição. Quanto aos outros pretendentes ao governo estadual, afirmo, sem medo de errar, que nenhum é líder carismático ou tem cabedal eleitoral para tanto.

Dessa turma apenas quem tem voto cativo é a senadora paraibana com domicílio eleitoral no Rio Grande do Norte, a professora secundária Maria de Fátima Bezerra, do Partido dos Trabalhadores. Mesmo assim dos filiados e fanáticos simpatizantes do PT.

Enquanto o governador não arreda pé de candidatar-se para o segundo mandato ao Poder Executivo, comenta-se que o futuro político do vice-governador, Fábio Berckman Dantas, passa por três vias: continuar como escudeiro mor, alcançar uma vaga no Poder Legislativo (deputado federal) ou concorrer pela majoritária, rumo ao Senado, contra os senadores Garibaldi Alves Filho (PMDB) e José Agripino Maia (Democratas).

Neste caso ele pode surpreender e deixar a deputada federal Zenaide Maia (PR) a ver navios, apesar de ser a primeira a ventilar o nome para uma das duas cadeiras em disputa para a senatoria, já que Maria Bezerra ainda tem a metade do mandato de oito anos pela frente, e não tem nada a perder no atual quadro.

Assim sendo, Dantas deixará o governador a vontade para negociar a composição da chapa com outra sigla e ainda continuaria com total apoio do Partido Comunista do Brasil, um dos espectros vermelho radical, ou quase, da esquerda nacional.


E com base mantida em um dos dois principais colégios eleitorais do Agreste, o município de São José do Mipibu, nau capitaneada pelo pai do vice, o prefeito Arlindo Dantas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário