sexta-feira, 20 de março de 2015

Ministro paulista de Dilma participa de encontro político ao lado do liderado, o governador potiguar Robinson Faria

Ministro das Cidades, Gilberto Kassab, é o mentor do Partido Social Democrata, a mesma agremiação do governador do Rio Grande do Norte, sendo um arremedo do PSD pós redemocratização de 1946
O primeiro encontro de prefeitos e vereadores do Rio Grande do Norte acontece nesta sexta-feira (20), a partir das 15 horas, na Escola do Governo, no Centro Administrativo, no bairro de Lagoa Nova, em Natal, com palestras do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, e do governador Robinson Mesquita Faria, ambos do PSD (Partido Social Democrata).
O evento político é promovido pelas federações das Câmaras do RN (Fecam) e dos Municípios do Estado (Femurn). A inscrição é gratuita pode ser realizada a partir das 14 horas, no mesmo local da reunião. 
Também serão emitidos os certificados de participação. A expectativa é a presença de mais de mil participantes no encontro. Robinson Faria abre a programação com palestra sobre orçamento participativo e municipalismo. “Oportunidades para os municípios do RN” é o tema do ministro das Cidades.
O encontro terá pela posse das diretorias da Femurn e da Fecam, eleitos pelos seus pares no começo do ano, respectivamente o prefeito mossoroense Francisco José Júnior, e o vereador Jório Nogueira, também da cidade de Mossoró, o segundo maior município do RN, na Região Oeste.
Reforma Política

A Fecam e Femurn entregarão aos deputados federais do Estado um documento de apoio a reforma política ampla, que contemple a unificação de mandatos e pleitos (municipal, estadual e federal) com o fim da reeleição no Poder Executivo. O entendimento é que há excesso de eleições e que a unificação vai gerar economicidade nos gastos de campanha.
Francisco José Júnior informa que uma pesquisa encomendada recentemente pela Confederação Nacional dos Municípios detectou que mais de 80% dos gestores são favoráveis às eleições gerais e mais de 70% favoráveis ao fim da reeleição no executivo, após mandatos de cinco anos corridos. “Além de reduzir gastos, favorece o desenvolvimento de políticas públicas de médio e longo prazo”, defende.

Jório Nogueira ressalta a importância da reforma política. Ele lembra que a União dos Vereadores do Brasil prega a instituição de eleições gerais e mandatos de cinco anos em todos os níveis. “A população brasileira não aceita mais pagar a conta da realização de eleições a cada dois anos. A sociedade clama por esta reforma a fim de atender melhor a população e tornar mais eficientes as ações de governo integradas entre as três esferas, federal, estadual e municipal”, destaca. (Assessoria de Imprensa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário