quinta-feira, 19 de março de 2015

Sessão pública desta sexta na Assembléia discute problemas de um aeroporto em uso e outro desativado

Reunião similar realizada ano passado, numa iniciativa dos então deputados Antonio Jácome, atualmente parlamentar federal, e Francisco Gilson de Moura, hoje sem mandato e cargo eletivo, nada trouxe de positivo para o problema do desempregados no antigo aeroporto

As possíveis soluções e opções de um melhor aproveitamento para os aeroportos do Rio Grande do Norte, Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, e Augusto Severo, em Parnamirim, cidades da região metropolitana da capital potiguar, serão a temática de uma audiencia pública, na Assembleia Legislativa do RN, nesta sexta-feira (20), às 10 horas, proposta pelo deputado estadual Carlos Augusto Maia (PTdoB).
A distância do aeroporto de São Gonçalo, incluindo os problemas de mobilidade urbana, a falta de infraestrutura e até problemas de segurança pública transformaram o equipamento em um suposto grande ponto negativo para o Estado, reconhecido anteriormente pela facilidade de entrada e saída. 
“O sentimento geral das pessoas é que a transferência para São Gonçalo – com o projeto inacabado, sem as vias de acesso adequadas e sem a implantação da área industrial (ZPE) prevista na concepção inicial – foi um equívoco”, relata o deputado.
Enquanto entidades da sociedade civil cobram que a área do aeroporto de Parnamirim, que se mantém fechado, seja melhor aproveitada, uma vez que sua localização é estratégica.
Diversos setores da sociedade apresentarão suas propostas e ideias, durante a audiência, que já tem comandantes militares da Base Aérea, a Fecomercio, a Prefeitura de Parnamirim, como algumas das presenças confirmadas. 
O objetivo é aprofundar e refletir sobre este tema, conhecendo aspectos técnicos, econômicos, legais, ambientais e sociais, e buscando estabelecer consensos propositivos que conduzam a soluções. 
Desde a desativação do Augusto Severo como aeroporto comercial, com a transferência das operações do terminal de passageiros para o novo aeroporto de São Gonçalo do Amarante, a estrutura do aeroporto de Parnamirim, recém restaurada e ampliada, permanece ociosa e sem destinação clara.
Foram convidados para a audiência: Governo do Estado, comandantes militares da Base Aérea, dirigentes da empresa controladora do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, representantes da Agência Nacional de Aviação Civil, da Infraero, Secretaria Nacional de Aviação Civil, prefeitos e vereadores de Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante, dirigentes do Conselho da Região Metropolitana de Natal, representantes do trade turístico, entidade dos taxistas, representantes do Ministério Público e do Tribunal de Justiça, dirigentes da FIERN e da Fecomercio, OAB-RN, entre outras entidades. (Assessoria de Imprensa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário