quinta-feira, 2 de abril de 2015

Corregedoria geral da Secretaria de Defesa Social pode ser acomodada no Instituto de Previdencia do Estado

A mudança de sede da Corregedoria Geral da Secretaria Estadual de Defesa Social (Sesed), supostamente prevista para a segunda-feira desta semana, acabou não acontecendo, mas a saída para o novo endereço pode acontece a qualquer momento, porém sem confirmação da data.
Depois que as notícias passaram a ser publicadas, neste blog especialmente, as informações passaram a ser mais restritas. O que se sabe é que o contrato de aluguel do prédio atual, localizado na Rua Miguel Castro com a Avenida Jaguarari (Lagoa Nova), proximidades do Instituto Kennedy, está para vencer e não será mais prorrogado, pois teria sido prorrogado por um mês.
Há o rumor de que, provavelmente, o pessoal e a documentação, serão deslocados e acomodados no prédio do Instituto de Previdencia do Estado do Rio Grande do Norte (Ipern), situado na Rua Jundiaí, no bairro da Cidade Alta (Centro), ao lado da catedral metropolitana), mas ainda não é certeza.
Desta forma estaria descartada a remoção para a sede da Sesed, situada no Centro Administrativo de Lagoa Nova, locado na Avenida Salgado Filho ou BR-101.
O blog “JORNAL DA GRANDE NATAL”, depois de postar, na quarta-feira da semana passada, a informação de que o titular da Corregedoria Geral ainda não havia tomado posse, mesmo com a nomeação oficial, ao mesmo tempo anunciava que a CG estaria se mudando de sede.
No final da tarde e começo da noite daquele mesmo dia o blog também obteve a informação exclusiva de que a transferência de endereço, para local “incerto”, aconteceria nesta segunda-feira, mas preferimos não anunciar ao leitor e aguardar os acontecimentos.

Nas próximas horas e dias é que poderemos informar e ter maiores detalhes sobre a nova casa da CG. Somente então é que Leonardo Dias de Almeida, nomeado em 4 de março, certamente será empossado no cargo comissionado e em confiança do governador Robinson Mesquita Faria (PSD), designado em portaria assinada pela secretária de Defesa Social, delegada de carreira da Polícia Civil Kaline Leite.
Como foi dito anteriormente a situação estaria causando estranheza e atraso ao serviço público. “Estranheza porque o mesmo, com mais de 20 dias de ter sido nomeado, ainda não apareceu para trabalhar, e atraso porque existe um sem numero de procedimentos que precisam do seu despacho, parados, dessa forma prejudicando o anseio da população, e dos próprios policiais que precisam ter acesso aos procedimentos para fins de defesa”, diz uma fonte. 
- Ainda mais sério é o fato de que, no último dia 25 de março, a Corregedoria Geral foi informada de que terá que entregar o prédio, sendo que esse órgão correcional não tem para onde ir. Isso tudo pode implicar no desmembramento do órgão de regulação e fiscalização da atividade policial no Rio Grande do Norte, já que é isso, supostamente, o que Secretária deseja e estaria tramando desde o inicio da nova administração, considera a mesma fonte.
A própria nomeação do corregedor geral, em substituição ao anterior (Themistocles José da Costa Filho), demitido a pedido, no começo da segunda semana de janeiro (dia 9), demorou quase dois meses para ser designado, oficialmente, por meio de portaria.
A demora na nomeação até gerou uma ação de Mandado de Segurança impetrado pelo presidente da Comissão de Direito Militar da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RN), Bruno Saldanha, por meio do escritório Vilar Saldanha, cujo julgamento da liminar já foi distribuído para o desembargador Gilson Barbosa Albuquerque.
A situação pré e pós nomeação do corregedor geral Leonardo Dias está sendo totalmente acompanhada, com exclusividade, por este blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário