quarta-feira, 15 de abril de 2015

Novela da mudança da Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social, para tres sedes diferentes, continua

Ainda não há data ou local certo para mudança. Ocorre que, quando as informações são divulgadas na imprensa, as decisões são adiadas

Não faz muito tempo que governo Robinson Farias teve que acatar um mandado de segurança impetrado pela Associação dos Bombeiros do RN para manter a Corregedoria Geral da SESED/RN, funcionando de maneira como manda a lei, um corregedor geral hierarquicamente acima dos corregedores auxiliares, sendo estes um coronel da PM/RN e um delegado de polícia, em seus devidos cargos. 

No serviço público deve-se existir a transparência tão cobrada pela sociedade do terceiro milênio. O cidadão, geralmente o mais humilde, vai a Corregedoria Geral, muitas vezes temendo pela própria vida, denunciar policiais militares e civis.

Um dos pleitos do mandado de segurança era garantir o não desmembramento da Corregedoria Geral, pois esse órgão é o guardião daqueles que tem os seus direitos violados por policiais, é também o órgão que vai separar o bom policial - que trabalha direito - do policial arbitrário e abusivo em suas ações. Inclusive é a Corregedoria Geral que garante aos policiais o direito de se defenderem de maneira constitucional, respeitando a “Ampla Defesa e o Contraditório”, tendo os mesmos acessos a procedimentos e prazo para defesa.

A novela está de volta, a missão da secretária de segurança pública é acabar mesmo com a Corregedoria Geral, pois já ordenou a mudança do prédio, por questões contratuais, e mandou que a corregedoria da policial civil, que é uma auxiliar, ocupar um prédio, como também ordenou que a corregedoria da PM mude para outro prédio, e que o corregedor geral (que não tem nada a ver com os mandos e desmandos da secretária) passe a despachar em local diferente, separado e desmembrado das corregedorias auxiliares.

Caso um cidadão almeje falar com o coronel corregedor, com o delegado corregedor, e com o corregedor geral, vai ter que ir a três prédios diferentes, dependendo da distancia, gastará no mínimo três passagens de ônibus, ou vai bater perna se for o caso.

O Tenente Coronel Borges, corregedor auxiliar da PM/RN, chegou a afirmar a pessoas próximas a ele que o desmembramento da Corregedoria Geral vai continuar, pois esse é um dos planos da secretária de segurança pública.

O corregedor geral seria alocado no edifício Bruney, a corregedoria da polícia civil iria ocupar um sobrado no prédio da EMATER, no Centro Administrativo de Lagoa Nova, a corregedoria da PM está sem rumo definido, pois ainda procura um prédio para ocupar. Será que algum locador se habilita?   



Nenhum comentário:

Postar um comentário