quinta-feira, 30 de julho de 2015

Magistrado federal do caso ‘Lava Jato’ carrega sobrenome famoso mundialmente

José Vanilson Julião
Jornalista
Ele está sendo considerado o destemido ‘Paladino do Oeste’, sem o bigodinho do personagem da série de televisão, interpretado pelo ator norte-americano Richard Boone. Porém em comum o preto, a cor da roupa do caçador de bandidos e da toga do magistrado federal.
O juiz Sérgio Fernando Moro, nascido em Maringá, no norte paranaense, tem 43 anos, e ganhou notoriedade nacional por comandar os julgamentos dos crimes identificados pela ‘Operação Lava Jato’, surgida em março deste ano e que está em na 16ª fase.
O brasileiro tem o sobrenome famoso de dois estrangeiros, nascidos em séculos distintos. Um deles é o do primeiro-ministro italiano Aldo Moro (democrata-cristão), que ocupou o cargo cinco vezes, entre 1963 e 1976.
Aldo, nascido em setembro de 1916, foi encontrado morto, em maio de 1978, depois de seqüestrado pelo grupo terrorista esquerdista ‘Brigadas Vermelhas’. Foram 55 dias de cativeiro.
O outro, inglês, Thomas More, Thomas Morus ou Tomás Moro nasceu em Londres, em 1478 e faleceu nesta capital em 1535. Diplomata, escritor, ocupou o cargo de Chanceler do Reino.
Considerado um dos grandes humanistas do Renascimento, foi eliminado por questão religiosa, sendo canonizado como mártir em 1935. Entre as obras que escreveu uma das mais conhecidas é o livro “Utopia”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário