quinta-feira, 23 de julho de 2015

Nota da Força Sindical sobre reajuste dos aposentados

A Força Sindical repudia veementemente a tentativa do governo de, mais uma vez, prejudicar os aposentados trocando o índice de inflação utilizado para a correção do benefício, ou seja: substituindo o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), do IBGE, pelo IPC-C1, índice da FGV (Fundação Getúlio Vargas).
O resultado do INPC mais o PIB garante reajuste maior aos aposentados se comparado com o IPC-C1.  A troca de índices significa suprimir direitos daqueles que trabalharam durante anos pelo desenvolvimento do País.
A Central defende  a extensão do reajuste do salário mínimo para todos aposentados, conforme emenda à Medida Provisória 672/15, de autoria dos deputados Paulinho da Força e Arthur Maia, respectivamente do Solidariedade de São Paulo e Bahia, Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) e Mendonça Filho (DEM-PE), aprovada pelo Congresso Nacional. A emenda é  uma medida justa, que permite aos aposentados terem ganhos melhores para que possam viver com mais dignidade.
Vamos ao Congresso Nacional sensibilizar os parlamentares para que mantenham esta emenda. Esperamos que a presidenta Dilma tenha bom senso e sancione a proposta com o ganho real para todos os aposentados.
Miguel Torres, presidente da Força Sindical

Nenhum comentário:

Postar um comentário