sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Primeira moradora de comunidade quilombola, no município de Parnamirim/RN, completa 100 anos

Chegar aos 100 não é tarefa fácil. Viver, trabalhar, criar filhos e ainda por cima manter todos unidos por um século é um grande desafio. Esse é apenas o início da história de Maria Nazaré Marques de Moura, de 99 anos. No próximo domingo, a idosa completa mais uma primavera de experiências e memórias para compartilhar. Ela nasceu em Macaíba (RN), mas assim que casou se mudou e foi a primeira pessoa a chegar e criar a comunidade quilombola em Parnamirim em 1915. 

Hoje a comunidade fica situada no bairro de Vida Nova, em um cenário bem diferente de 70 anos atrás. O bairro está desenvolvido, com comércios, muitas residências e em desenvolvimento constante. Maria Nazaré conta que quando chegou ao local, não havia casas ou sinal de ocupações. "Eu vim para cá depois que casei e não tinha nem sinal de outras pessoas. Aqui era só mato, nem feira existia. Quando precisava ir à feira, tinha que ir para Natal ou Macaíba", relata a matriarca da comunidade. 

Em terras parnamirinenses, Maria Nazaré criou sozinha cinco filhos, 20 netos e 26 bisnetos. Ficou viúva cedo, em 1960. Todos nasceram e foram criados na comunidade quilombola, ocupada em grande maioria pelos familiares dela. Fora esses filhos, Nazaré relata com orgulho que foi parteira e trouxe ao mundo outras 25 crianças.  Indagada sobre o segredo para tanto vigor, ela responde: "Não ter preocupações. Minha vida foi sempre tranquila, cuidando da família, plantando a própria comida". Foi nesse mesmo terreno, onde moram todos da família, que Nazaré cultivou feijão, macaxeira, milho, batata doce. Tudo com sua própria inchada e força de trabalho. Inclusive, o trabalho de toda a vida se resumiu a agricultura. Ela nunca aprendeu a ler e dedicou a vida apenas a cuidar dos descendestes. 

Agora prestes a completar um século de vida, a idosa permanece bem de saúde, toma apenas remédio para pressão, acorda cedo, por volta das 4h da manhã e conversa como se o tempo não tivesse passado. Lembra de tudo que passou e das principais cenas que fizeram parte de sua história. Só não tem lembranças da mãe, que perdeu ainda criança.

Pensando em relembrar histórias e reunir a família, a comunidade quilombola vai promover uma festa em comemoração aos 100 anos da matriarca, no próximo domingo a partir do meio dia. Todos estão convidados a ir até o local e celebrar a vida de Maria Nazaré Marques de Moura e conhecer a comunidade em Parnamirim. (Anelly Medeiros - Assessoria de Imprensa - Prefeitura de Parnamirim)

Nenhum comentário:

Postar um comentário