segunda-feira, 17 de agosto de 2015

PT convoca os fanáticos militantes contra “ataques”, mas não fala sobre corrupção

Como se pode confiar em uma sigla ou agremiação partidária que apóia, totalmente e incondicionamente, uma ditadura em um país de partido único, o Comunista, justamente o cubano?

José Vanilson Julião
Jornalista

O Partido dos Trabalhadores, da presidente Dilma Roussef, e do ex-presidente Luís Inácio da Silva, o “Lula”, divulga nota ‘velha’ nesta segunda-feira, um dia após o grande protesto dominical nos 29 estados, mais o Distrito Federal.
O interessante é que o texto da Comissão Executiva Nacional, enviado por correspondência eletrônica, para as redações, data do dia 4 de agosto, na primeira semana do mês, bem antes das concentrações nas capitais estaduais e em outras cidades das cinco regiões do País.
O antecipado e preventivo comunicado petista faz referencia a “ataques” ao PT, ao ex-presidente e ao governo. Diz: “Não escondem seus propósitos conservadores e antidemocráticos, exigindo uma reação imediata do nosso partido e do campo democrático e popular.
Diante da gravidade do momento político e da ofensiva da direita contra as liberdades democráticas e os direitos humanos, políticos e sociais, o PT conclama o engajamento nacional da militância petista no calendário de mobilização em defesa da democracia, das reformas estruturais e por mudanças na política econômica.
O PT apóia e orienta a participação dos petistas na mobilização unitária dos movimentos sociais e partidos de esquerda no próximo dia 20 de agosto e as iniciativas de constituição, nos estados e nacionalmente, de uma frente democrática e popular.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário