quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Suposto boicote a Copa Libertadores da América pode reeditar ausências brasileiras na década de 60

José Vanilson Julião
Jornalista
O superintendente de futebol do Sport Clube Corinthians Paulista, Andrés Sanches, prega um boicote das equipes brasileiras a Copa Libertadores da América do próximo ano, alegando o baixo valor das cotas e da premiação paga.
Caso a estapafúrdia idéia do dirigente corinthiano venha a se tornar real, no que não acredito, não será a primeira vez que times nacionais não participem da principal competição profissional do continente sul-americano.
Em 56 edições da “Taça”, com a primeira sendo realizada em 1960, apenas nas temporadas de 1966, 69 e 1970 o Brasil não contou com representantes entre os dez principais países da América do Sul.
Assim os brasileiros não participaram da sétima, nona e décima edições da ‘Copa Libertadores’, da qual participam representantes do Brasil, Argentina, Uruguai (os maiores vencedores), Paraguai, Colombia, Chile, Peru, Bolívia, Venezuela e Equador.
Em 1966, pela primeira vez, participaram do torneio os vice-campeões nacionais, pois até então participavam somente os campeões de cada país. Por entender que tal modificação descaracterizava a competição, o Brasil não participou, assim como a Colômbia.
Em 1969 o Brasil não inscreveu times por discordar de aspectos do regulamento. A Taça Brasil, tradicional indicadora dos representantes, estava atrasada por problemas com o calendário e a edição de 1968 não acabaria a tempo (só terminaria em 1969, após o início da ‘Libertadores’ desse ano), e a CBD resolveu indicar pela primeira vez os clubes do Torneio Roberto Gomes Pedrosa. No entanto os mesmos desistiram.
Em 1970 o País não inscreveu times, alegando insatisfação com o calendário do torneio, que, no entender da CBD, prejudicava a preparação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 1970 e a excessiva violência dos adversários, que colocava em risco a integridade física de seus atletas.
Desta forma deixaram de participar o campeão e o vice da Taça Brasil de 1965 (Santos e Vasco da Gama) e 1968 (Botafogo e Fortaleza), além do primeiro e segundo colocados do Torneio Roberto Gomes Pedrosa (Taça de Prata) de 1969 (Palmeiras e Cruzeiro).


Nenhum comentário:

Postar um comentário