quarta-feira, 2 de agosto de 2017

As bizarrices do regime bolivariano da Venezuela

Um ditador de “bigodón” é uma das semelhanças com o alemão Adolf Hitler e com  o russo Josef Stalin. As aparições histriônicas a exemplo do chefete morto, Hugo Chaves. O discurso melodramático ou fanfarrão. Tudo parece esconder uma mente fora da realidade. Porém cruel.

Além disso, os vídeos em que aparece ora saltitante, ora conversando com vacas. Em outro momento apresenta uma arma “secreta” para ser usada contra o povo. Na cidade ou no campo.

Trata-se de uma espécie de um fuzil (?) com base montada numa carrocinha de acento desconfortável. O artilheiro fica de costas para um motoqueiro responsável pelo transporte da geringonça bélica.

Nicolas Maduro é o espelho embaçado de um País arrasado financeiramente, economicamente, socialmente e psicologicamente.

Caracas perdeu as principais ligações aéreas: Gol, LATAM, Aeromexico, United Airlines, Iberia, Caribbean Airlines, Insel Air, Aruba Air, Air Canada, American Alines, Delta, Lufthansa, Avianca, Gol e Air France suspenderam as operações sem data para retorno.

A portuguesa TAP e a American Airlines ainda mantém os vôos internacionais para a Venezuela. É uma espécie de serviço público aos 400 mil emigrantes portugueses no país e que fonte oficial da companhia aérea diz que é para manter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário