quinta-feira, 18 de outubro de 2018

"A maior humilhação da história da mídia"


Ivo Faria – Jornal Expresso
O cara num estúdio improvisado consegue fazer ‘lives’ para 250 mil pessoas filmadas de um celular 4G e tem audiência maior que muitos canais de TV. Bolsonaro, com uma campanha sem dinheiro, vai se eleger presidente. A Dilma gastou 1,5 bilhão e perdeu a eleição em Minas para o senado.
Não é só isso. Toda mídia contra. Fizeram de tudo para o derrotar. Punham o Lula nas pesquisas até quando deu. Mentiram que o Lula tinha 44%. Quando por força de lei excluíram o Lula puseram a Marina empatada com ele. Depois disseram que todos ganhariam dele no segundo turno. E foram inventando mentiras e mais mentiras.
De repente artistas inconformados fizeram um movimento “Ele não”, mas de nada adiantou, pois, agora Bolsonaro vence entre as mulheres. Não deram vaga para ele num grande partido, somente o desconhecido PSL 17 ofereceu oportunidade.
Fez seu partido saltar de oito para 52 deputados, sendo que, muitos deles, com votação acima de milhão. Candidatos ao governo fugiam dele, agora são 15 governadores declarados ao seu lado. Ele se limita a agradecer, não vai pedir votos a nenhum deles.
Tudo o que ele fala a mídia distorce. Agora o Haddad vem toda segunda visitar o Lula na cadeia, mas a matéria é “Haddad vem a Curitiba visitar Lula”. O chamam de burro, grosseiro, fascista, nazista, racista e muitas outras coisas. Não o aceitam.
Agora imaginem quando o Bolsonaro estiver subindo a rampa presidencial com a faixa no peito. Quando ele chorar ao ouvir o Hino Nacional. Ah, aí esse pessoal vai se desesperar, porque tudo que fizeram não deu certo.
Se você estiver vivo para ver isso conte essa história para seus filhos e netos. O dia em que a grande mídia, o dia em que os grandes grupos de comunicação, o dia em que os grandes políticos se curvaram para um soldado do exército brasileiro.
E esse soldado só chegou lá porque você acreditou nele. Porque você compartilhou informações, porque você fez campanha. A vitória do Bolsonaro é a nossa vitória!


Nenhum comentário:

Postar um comentário