quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Tática do futebol na política nacional


No começo dos anos 70 a antiga Televisão Tupi exibia o programa esportivo “Ataque e Defesa”, apresentado pelo famoso e falecido comentarista Rui Porto.

No futebol o líbero é o zagueiro central de sobra ou beque de espera. Vem do italiano e significa “livre”. O jogador se posiciona atrás da linha de defesa, controla as brechas e saí para o jogo com a posse de bola.

Portanto o recuo e o avanço é a tática do candidato a presidente Jair Messias Bolsonaro desde que recomeçou a campanha, interrompida com o ataque assassino acontecido no último dia da primeira semana de setembro.

A estratégia deve continuar nesta última semana até a véspera da eleição no segundo turno (domingo, 28/10).

Com 20 pontos de vantagem nas pesquisas a equipe de Bolsonaro (PSL) manterá o candidato “jogando parado”, de acordo com a movimentação do opositor Fernando Haddad (PT).

O cenário mantém a comunicação com o eleitor concentrada em redes sociais, com pouca exposição ao contraditório e o mínimo de saídas de casa, o que garante continuidade da recuperação e a segurança do candidato.

Ainda mais agora com o cancelamento do debate que seria realizado nesta quinta-feira, 21, pela Rede Globo de Televisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário