domingo, 26 de abril de 2020

Maior incidência da pandemia viral ocorre em países com grande fluxo turista, maiores economias e PIB superiores

Corona aquece queda iniciada ano passado e impede previsão de crescimento

José Vanilson Julião

O que chamou a atenção do repórter, desde que o vírus originário da China comunista e continental passou a freqüentar a Europa, foi o fato dos países com maior fluxo de turistas deterem os maiores índices de contaminação e, conseqüentemente, de mortes.

No Velho Continente o caso mais emblemático acontece na Itália. A nação da bota lidera a disseminação e estatística desde o começo do ano.

Em seguida o mal do século passou a fazer vítimas na Alemanha, França, Espanha, Inglaterra e Portugal.

Não por acaso países tradicionais no quesito de volumosa presença de visitantes anuais em férias.

O crescimento do número de turistas no mundo se desacelerou em 2019, a 4%, sobretudo pelo enfraquecimento da economia mundial, pelas incertezas geopolíticas e pelo Brexit (a saída da Inglaterra da comunidade econômica).

O anuncio havia sido feito pela Organização Mundial do Turismo no começo do ano passado, em Madrid, capital espanhola. Em 2017 e em 2018, o número de turistas internacionais aumentou em 7% e 6%, respectivamente.

França, Espanha e Estados Unidos, o líder do turismo do lado de cá do hemisfério, deveriam permanecer à frente da lista de países mais visitados, nessa ordem, conforme os números provisórios que foram anunciados para 2019.

A OMT contabilizou 1,5 bilhão de chegadas de turistas internacionais em 2019. A desaceleração inicial estava ligada aos resultados da economia global, com um crescimento econômico em torno de 3%.

Entre as regiões mais afetadas pela desaceleração, está a Europa, onde o número de turistas avançou 4% (contra 6% em 2018).

Apesar disso, continua sendo a mais visitada do mundo (51% do total mundial), tendo recebido 743 milhões de pessoas em 2019.

Em 2018, a França se manteve na liderança dos países mais visitados do mundo, com 89 milhões de turistas estrangeiros, seguida por Espanha e Estada Unidos.

MAIORES ECONOMIAS
Uns mais, outros menos. Entretanto as listas dos países mais ricos do mundo, maiores economias ou produto interno bruto (PIB) comprovam esse detalhe: Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, Índia, França, Reino Unido, Itália, Brasil, Canadá, Coréia do Sul, Rússia, Espanha, Austrália e México.

QUADRO DE CASOS
País/Mortes/Casos
Estados Unidos – 49.989/869.676
Itália – 25.549/189.973
Espanha – 22.524/219.764
França – 21.856/120.804
Reino Unido – 19.506/143.464
Bélgica – 6.679/44.293
Brasil – 3.670/52.995

Fontes:
Ministério da Saúde e Universidade Johns Hopkins (Baltimore/USA) – 24/4






Nenhum comentário:

Postar um comentário