domingo, 2 de outubro de 2022

Números do primeiro turno desmoralizam de vez institutos de pesquisa

José Vanilson Julião O resultado da eleição neste primeiro turno, nas majoritárias (presidente, senador e governador), divulgado agora a noite pelo Tribunal Superior Eleitoral deixa uma lição exemplar: acabou de vez com a credibilidade da maioria dos institutos de pesquisa. Os números atribuídos ao candidato a reeleição para presidente e para o governo de São Paulo são as provais cabais que as pesquisas divulgadas durante a campanha eram totalmente manipuladas em favor dos candidatos da esquerda. Com isso as empresas mais desmoralizadas são o “Datafolha” e o “Ipespe”, sucedâneo do Instituto Brasileira de Opinião Pública e Estatística (Ibope), que, também, foi sepultado para sempre devido as pesquisas tendenciosas divulgadas no último pleito geral. Quem também fica desmoralizada é a imprensa em geral, que, por conveniência, repercutia as pesquisas sistematicamente, sem qualquer questionamento, para iludir e direcionar o eleitorado para um candidato da simpatia dela. Em terceiro plano e de somenos importância os números também desmoralizam uma lista de “artistas” e “intelectuais” que pensavam, com as declarações, influir na vontade do eleitorado nacional. A soberba desta trupe desceu de ladeira abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário