domingo, 25 de julho de 2021

América/RN garantido na Copa do Nordeste

A Copa do Nordeste 2022, a última organizada pela CBF via medida judicial, terá quase o dobro de participantes com relação as sete últimas edições, passando de 20 para 36. 24 entrarão na fase classificatória, saindo de um para três mata-matas.

A mudança beneficia Santa Cruz, América e Treze, que estariam de fora no próximo ano. A fase de grupos passa a ser a quarta etapa e não sofre mudanças, com as equipes previamente classificadas.

Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e Sergipe ganham mais dois representantes. Ceará, Pernambuco e Bahia, mais bem ranqueados, terão mais três.

Na nova fase de classificação cada federação indica o atual vice-campeão estadual e mais o melhor posicionado no ranking da CBF. Ceará, Pernambuco e Bahia terão dois via estadual.

Três vagas serão para melhores ranqueados, independentemente do estado, e que não conseguiram vagas. Totalizando 24 na fase classificatória.

Mata-mata

Vitória, CRB, Santa Cruz, Confiança, Botafogo-PB, ABC, Ferroviário e América entram na segunda fase por terem melhor colocação nacional, enquanto 16 se enfrentam em jogo único com o mando de campo dos mais bem classificados no ranking. A definição dos confrontos será em sorteio.

Na segunda fase pré, em jogo único, os oito classificados enfrentam os beneficiados pelo ranking (CRB, Vitória, Santa Cruz, ABC, América, Confiança, Ferroviário e Botafogo), que jogam em casa.

Na terceira seletiva os oitos restantes se enfrentam em ida e volta para definir os que chegarão à fase de grupos. As eliminatórias vão ser este ano.


Classificados

Fase de grupos:

Alagoas: CSA

Bahia: Bahia e Atlético de Alagoinhas

Ceará: Ceará e Fortaleza

Maranhão: Sampaio Corrêa

Paraíba: Campinense

Pernambuco: Náutico e Sport

Piauí: Altos

Rio Grande do Norte: Globo

Sergipe: Sergipe


Fase classificatória

Via estadual

Alagoas: CRB*

Bahia: Bahia de Feira e Juazeirense

Ceará: Ferroviário* e Atlético-CE

Maranhão: Moto Club**

Paraíba: Sousa

Pernambuco: Santa Cruz* e Salgueiro**

Piauí: Fluminense

Rio Grande do Norte: ABC*

Sergipe: Lagarto


Via ranking da CBF

Alagoas: ASA**

Bahia: Vitória*

Ceará: Floresta

Maranhão: Imperatriz**

Paraíba: Botafogo-PB*

Pernambuco: Central

Piauí: River**

Rio Grande do Norte: América-RN*

Sergipe: Confiança*


Via ranking independente de estado

Paraíba: Treze (65º no ranking)**

Bahia: Jacuipense (71º no ranking)**

Sergipe: Itabaiana (73º no ranking)**


*Entram na segunda fase da classificatória

**Disputam o primeiro mata-mata como mandantes

 

sábado, 24 de julho de 2021

A carreira do falecido goleiro Ubirajara Dias Ribeiro (VII)

O arqueiro Ubirajara no rubro-negro Moto Clube (MA) no campeonato nacional de 1972

A primeira vez no Norte/Nordeste


José Vanilson Julião

Durante os cinco anos de profissionalismo no futebol carioca o goleiro Ubirajara Dias Ribeiro se aventura fora do Rio de Janeiro: no Pará e no Maranhão.

A primeira saída para defender o Paysandu (Belém) em 1971, sendo campeão estadual contra o Remo. O Bicolor é campeão do turno e o Azulão do returno: 2 x 1 (2/10).

Finais: dois jogos sem abertura de contagem (6/10 e 9/10). Na terceira 2 x 2 nos 90 minutos (chegou a perder de 2 a 0) e na prorrogação Papão 1 x 0 (13/10).

Na, segunda também em outro segundo semestre (1972), é terceiro colocado no Estadual pelo Moto Clube (São Luís). No turno extra (triangular) perde para o Ferroviário da capital e contra o Sampaio Corrêa (1 x 1 – 23/12/1972).

E participa do campeonato nacional: segunda divisão ou Série B (1972). Retorna ao Nordeste para o América/RN (1973). E segue para o Ferroviário cearense (1976).

 

FONTES

Almanaque do Ferroviário

Almanaque do Futebol Brasiliense

Arquivos do Futebol Brasileiro

Futebol Maranhense Antigo

 

 

terça-feira, 20 de julho de 2021

Jogador do América transferido para o Flamengo

Moura e Rodrigo no aeroporto de São Gonçalo do Amarante

Depois de entrar no jogo América 4 x 1 Souza (sábado, 17) o lateral direito e volante Rodrigo Oliveira de Almeida (Humaitá/AM, 14/11/2002), 18, embarca para o Clube de Regatas Flamengo.

A ida do jogador americano para o clube carioca é notícia em rede social (Instagram e Twitter) neste começo de semana.

Desde 2019 no elenco alvirrubro contabiliza pelo menos três jogos pelo clube da Rua Rodrigues Alves. Dois pela Série D deste ano (2 x 2 Treze) e um em 2020 (O GOL).

Até o momento o site oficial do América e o blog Vermelho de Paixão não destacam a saída do atleta, que tem como representante o ex-meia e ex-treinador Carlos Moura Dourado.

A transferência inicialmente foi noticiada pelo site "Flabase" e repercutida pelo "Torcedores".

EO JORNAL DA GRANDE NATAL foi informado pelo radialista e repórter-fotográfico Graciano Luz, contralador do jornal mensal CORREIO POTIGUAR. (JVJ).

A carreira do falecido goleiro Ubirajara Dias Ribeiro (VI)

Na excursão pela Região Nordeste

Antes da estréia oficial pelo Bonsucesso na Taça Guanabara (1968) o goleiro Ubirajara participa de excursão ao Nordeste em janeiro daquele ano.

O contato do clube carioca foi o ex-repórter esportivo do DIÁRIO DE PERNAMBUCO, o cearense Hélio Pinto.

A delegação: Ismael Cavalcanti (diretor), Alfredo Abraão (treinador), Moacir (roupeiro) e o massagista Abdias (famoso por ter servido o selecionado uruguaio em 1950).

Jogadores: Ubirajara, Pedro, Luís Carlos, Lumumba, Albérico, Moisés, Ivo, Gilbert, Antonio Carlos, Gibira, Valdir, Paulo César, Enos, Djair e Brandão.

Ele entra como titular na primeira partida no Recife: Santa Cruz 2 x 3 (domingo, 14/1). E na seguinte (quarta-feira, 17): Central 3 x 1 (Caruaru).

Mas nas seguintes o titular é Pedrinho. Em Natal: ABC 1 x 3 (sexta-feira, 19), América 1 – 1 (domingo, 21/1) e Alecrim 3 x 1 (terça-feira, 23).

A última apresentação em Campina Grande/PB Treze 1 x 0 (domingo, 28/1).

A pesquisa contabiliza outro amistoso com Ubirajara titular. Contra o América/MG (0 x 0). Em Belo Horizonte (10/9/1969).

 

FONTES

Diário de Natal

Diário de Pernambuco

O Canto do Coelho

 

segunda-feira, 19 de julho de 2021

A carreira do falecido goleiro Ubirajara Dias Ribeiro (V)

Jogos oficiais no futebol carioca


Apesar do sucesso na Taça Guanabara (1968), disputada separadamente, Ubirajara não entra em nenhum jogo nos dois turnos do Carioca na temporada.

Em 1969 entra nos quatro primeiros jogos do turno no Estadual. Na quarta partida é expulso pela cusparada no ponta-direira Wilton (Fluminense) aos 88 minutos. Assim Jonas recupera a titularidade nas sete partidas restantes. No returno, das sete partidas, atua na última, quando entra em substituição ao Jonas.

Pelo turno do Carioca (1970) atua três vezes. Pedrinho em uma e Tião em sete das 11 partidas. O "Cesso" não se classifica para o returno e termina em penúltimo no geral entre 12 concorrentes.

Na primeira fase do Carioca (1971) atua nos dois primeiros dos seis jogos do Bonsucesso. Tião entra nos demais e na fase final participa de 13, enquanto Pedrinho de uma das 14 partidas.

No turno do Carioca (1972), válido pela Taça Guanabara, participa de oito dos 11 jogos da Portuguesa. O clube da Ilha do Governador termina na 10a. colocação (na frente do Bangu e Madureira) e não se classsifica para o returno. Nos demais entra o arqueiro Nilson.

Total: 22 partidas (cinco pela Taça Guanabara e 17 pelo Carioca).

 

PARTIDAS

Taça Guanabara (1968)

Bonsucesso 1 x 1 Vasco da Gama (3/8)

Bonsucesso 1 x 0 América (7/8)

Bonsucesso 0 x 1 Botafogo (4/9)

Bonsucesso 2 x 0 Flamengo (11/9)

Campeonato Estadual (1969)

Bonsucesso 2 x 1 Botafogo (9/3)

Bonsucesso 1 x 1 Flamengo (15/3)

Bonsucesso 0 x 1 Portuguesa (23/3)

Bonsucesso 1 x 1 Fluminense (29/3)

Taça Guanabara (1970)

Bonsucesso 0 x 1 Olaria (1/5)

Campeonato Estadual (1970)

Bonsucesso 1 x 2 Vasco da Gama (28/6)

Bonsucesso 0 x 0 Portuguesa (4/7)

Bonsucesso 1 x 2 Olaria (8/7)

Campeonato Estadual (1971)

Bonsucesso 0 x 0 São Cristovão (7/3)

Bonsucesso 1 x 2 Olaria (14/3)

Campeonato Estadual (1972)

Portuguesa 2 x 3 Bangu (5/3)

Portuguesa 1 x 2 Botafogo (11/3)

Portuguesa 2 x 2 America (16/3)

Poertuguesa 0 x 0 Olaria (19/3)

Portuguesa 0 x 1 Vasco da Gama (26/3)

Portuguesa 0 x 2 Campo Grande (2/4)

Portuguesa 0 x 0 São Cristovão (19/4)

Portuguesa 0 x 1 Madureira (22/4)

 

domingo, 18 de julho de 2021

A carreira do falecido goleiro Ubirajara Dias Ribeiro (IV)

José Vanilson Julião

Depois da estreia oficial no elenco principal do Bonsucesso na Taça Guanabara (1 x 1 Vasco da Gama - 3/8/1968) na rodada seguinte Ubirajara é o titular (1 x 0 América - 7/8), na preliminar do amistoso Seleção Carioca x Argentina.

O titular Jonas de Paula retorna (0 x 2 Bangu - 18/8) na preliminar de Flamengo 1 x 0 Vasco. No complemento da quinta rodada (0 x 1 Botafogo - 4/9) Ubirajara volta a titularidade no arco "azul-grená".

No complemento da sexta e última rodada ainda é o titular na histórica zebra contra o Flamengo (ver ficha técnica), resultado que leva o Botafogo a decidir a competição contra o rubro-negro em partida extra.

O "Glorioso" com o Flamengo (0 x 0 - 8/9) ficam empatados na primeira colocação (nove pontos ganhos). O clube da "estrela solitária" com três vitórias e três empates; o rival com quatro vitórias, um empate e uma derrota.

O "Cesso" termina na quarta posição, abaixo do Fluminense e igual com o Vasco. Com a situação o Botafogo teve que volta as pressas da excursão na região Centro-Oeste. E na final goleia o Flamengo (4 x 1 - 18/9).

Do Bonsucesso viria a jogar pelo América de Natal, além de Ubirajara, o atacante Gonçalves, assim como o treinador "Velha" comanda o elenco americano entre o segundo semestre de 1972 e o primeiro do ano seguinte. O ponta-esquerda Morais joga pelo ABC a partir de 1972.

- Jogamos com serenidade e o Flamengo se apavorou muito desde o início. O Bonsucesso venceu com tranquilidade por mais paradoxal que pareça, assim declarou Ubirajara a'O GLOBO.

 

Treinador "Velha"
Súmula

Bonsucesso 2 x 0 Flamengo

Data: quarta-feira, 11/9/1968

Estádio: Mário Filho

Público: 47.821

Renda: NCr$ 115.470,00

Gols: Gonçalves 16 e Morais 89

Árbitro: Armando Nunes Castanheira da Rosa Marques

Auxiliares: Carlos Drumond da Costa e José Aldo Pereira

Bonsucesso: Ubirajara, Luís Carlos, Jurandir, Paulo Lumumba, Albérico, Fifi (Moisés 64), Didinho, Gibira, Gilbert (Jair Pereira 67), Gonçalves e Morais. Treinador: Maurílio José de Souza ("Velha")

Flamengo: Claudinei, Murilo, Onça, Guilherme, Paulo Henrique, Carlinhos, Liminha, Luís Cláudio (Zézinho, intervalo), Fio, Silva e Rodrigues Neto. Treinador: Valter Miraglia Alves

sexta-feira, 16 de julho de 2021

A carreira do falecido goleiro Ubirajara Dias Ribeiro (III)

 

Ubirajara Mota, no time do Bangu, é o mais famoso entre os quatro goleiros homônimos do futebol do Rio

José Vanilson Julião

Quando entra no intervalo de Vasco da Gama 1 x 1 Bonsucesso (3/8//1968) para substituir o goleiro titular Jonas de Paula, no Estádio Mário Filho, Ubirajara Dias Ribeiro faz o primeiro jogo oficial pelo “azul-grená” (Taça Guanabara).

Assim passa a ser um dos quatro arqueiros com o mesmo nome no futebol carioca. Os outros: Ubirajara Gonçalves Motta (4/9/1936), Ubirajara da Silva Alcântara (27/2/1946) e Ubirajara Morgado Barbosa (3/5/1953).

O título mais importante de Mota é o Carioca (1966) na famosa decisão com briga contra o Flamengo. Atuou pelo Bangu (55/68), Houston Stars (67), Botafogo (69/71) e Flamengo (72/77).

No alvirrubro da Zona Oeste 537 jogos: 287 vitórias, 133 empates e 117 derrotas. No alvinegro: 100 partidas (85 gols). Pelo rubro-negro : 23 vitórias, 13 empates e nove derrotas (total: 45).

Alcântara ficou famoso pelo gol aos 30/2 em reposição de bola, contra o Madureira (Estádio Luso-Brasileiro) na Ilha do Governador (19/9/1970). O volante Zanata marca o primeiro (40/1) para o Flamengo.

No ano seguinte é eleito o negro mais bonito do Brasil no programa (TV Globo) do apresentador José Abelardo Barbosa de Medeiros (Surubim/PE, 30/9/1917 - Rio de Janeiro, 30/6/1988), o "Chacrinha".

Pelo Flamengo (59/72), Fluminense/Feira de Santana (69), América/RJ (71/72), Olaria (66 e 73), Avaí (74), Botafogo (75/80), Itabaiana (74 e 80) e Vila Nova (82). Pelo rubro-negro 121 jogos: 51 vitórias, 45 empates e 25 derrotas. No "Glorioso": 105 jogos (91 gols).

O menos conhecido é o quarto da lista, com passagem pelo Campo Grande (77), Anapolina (78), Figueirense (81) e Campinense (86). Ao encerrar a carreira virou treinador, inclusive na base do Limeira e futebol feminino no interior paulista.

 

FONTES

Bangunet

Blog Edemar Ferreira

Datafogo

Flaestatísticas

Meu Time na Rede

O Curioso do Futebol

O Gol

Súmulas Tchê

Terceiro Tempo

quarta-feira, 14 de julho de 2021

A carreira do falecido goleiro Ubirajara Dias Ribeiro (II)

Cacau revezava com Ubirajara no arco do rubronegro de Caratinga, interior de Minas Gerais


Durante cinco anos de profissional no Bonsucesso (67/71) Ubirajara Dias Ribeiro reveza com quatro goleiros.

Jonas de Paula (Cachoeira do Itapemirim/ES, 25/4/1944): Bonsucesso (67/69), America/RJ (69/71 e 74), Vasco da Gama (72/73), Vitória/ES (77), Brasília (78/79), Taguatinga (80/81), Guará (82/83) e Santa Helena/GO (83).

Ficou conhecido por usar pela primeira vez camisa com número diferenciado. O “100” também era uso dos suplentes Pedrinho e Alberto, ex-Grêmio/RS. A novidade teria sido uma invenção do treinador do América Oto Glória (1970) com sucesso na Europa (Portugal).

Sebastião Botelho Filho (Rio de Janeiro, 29/4/1959), o "Tião”: Bonsucesso (68/73), Vasco (72), ABC (24 partidas no campeonato nacional de 1972 levado pelo treinador Célio de Souza), Sport (73/74 e 76), Vitória (75), CSA (77/78), Ferroviária (80) e Bangu (82/84).

Pedro de Alcantara de Souza Barros (Teresina, 28/1948), o “Pedrinho”: Bonsucesso (68, 72 e 79), Santos (76), Grêmio Maringá (77/78) e Botafogo (79).

José Carlos Gomes (Leopoldina/MG, 29/8/1944 – Caratinga, 20/9/2018), o “Cacau”: Ribeiro Junqueira, Comercial/SP, Tupi/Juiz de Fora, Democrata/Governador Valadares e Caratinga.

Ele era o menos conhecido. A pesquisa identifica apenas um jogo oficial. A estréia do “Cesso” no Carioca: 2 x 2 Campo Grande (10/3/1968) como preliminar de Vasco 3 x 2 América.

 

FONTES

Revista do Esporte

Diário de Caratinga

Leopoldinense

Vitrine Capixaba

 


A carreira do falecido goleiro Ubirajara Dias Ribeiro (I)

Titular do "novo Bonsucesso" para a temporada do campeonato do Rio de Janeiro de 1969


 A revista do Bonsucesso (abril/1969), cuja primeira edição é de 1938, apresenta aos sócios e torcedores a comissão técnica e o elenco para o Carioca.

O histórico número é resgatado pelo blogueiro George Joaquim Ferreira Machado no “Acervo Rubro Anil” (sexta-feira, 29/5/2015).

A capa com foto: o treinador David Ferreira (Duque), Luís Carlos, Lumumba, Ubirajara, Moisés, Renê, Albérico, Gibira, Fifi, Jair Pereira, Didinho, Waldir e Abdias (massagista).

O zagueiro Paulo do Nascimento Ribeiro (19/1/1943), o “Lumumba”, atua pelo Flamengo, Bangu e CEUB (Brasília).

Não confundir com o alagoano Paulo Otacílio de Souza (22/6/1936), o “Lumumba” do Confiança, São Paulo, Grêmio e Aimoré/RS.

O zagueiro Moisés Matias de Andrade (Resende, 10/1/1948 – Rio, 26/8/2008): Flamengo, Botafogo, Vasco da Gama, Corinthians, Paris Saint-German, Fluminense e Bangu.

O zagueiro Renê Carlos da Silva (16/10/1949) jogou pelo Vasco, Botafogo, Bangu e Atlético/PR.

O atacante capixaba Luiz Carlos Vitali (Vitória, 4/4/1946), o “Gibira”, fez sucesso no Vitória (Salvador) e Bahia depois de passar pelo Rio Branco/ES, Flamengo e Fluminense.

O atacante Jair Pereira da Silva (29/5/1946) passou pelo Madureira, Flamengo, Olaria, Santa Cruz, Vasco, Bangu e tornou-se técnico.

O atacante Paulo Egrécio da Silva (Belo Horizonte, 25/5/1940), o “Fifi”, saiu do Atlético Mineiro para o Botafogo antes de defender o clube azul-grená.

O meio Sebastião Campos de Moraes (20/8/1948): Olaria, Valencia/Venezuela, Bangu, Botafogo, América (BH), Comercial/MS, Americano, Volta Redonda, Belenenses e Serrano.

A competição havia começado e a publicação vem com a tabela do turno (segunda página) com a realização de dois jogos do Bonsucesso:

Botafogo (1 x 2) no Estádio General Severiano (9/3) e 1 a 1 Flamengo (15/3) no Estádio Mário Filho.

Na ficha dos titulares assim se refere ao arqueiro: - 21 anos, 1,80 metros e 75 quilos. Iniciou no infantil do Vasco. Veio para o Bonsucesso em novembro de 1962 e passa pelo juvenil, aspirante e profissional. Características: - calmo, seguro, elasticidade e ótimo reflexo.

O clube termina a temporada no sexto lugar (abaixo dos cinco grandes: Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo e América). Na Taça Guanabara ficara na quinta posição, acima do Vasco e Bangu.

 

FONTES

A Notícia

Luta Democrática

O Globo

Acervo Marzulo Paladini

Acervo Rubro-Anil

Almanaque do Futebol Brasiliense

Aqipossa

Arquivo do Futebol Brasileiro

Bangunet

Blog do Marcão

Bruno Feitosa

Fanáticos pelo Cesso

Federação Internacional de Estatísticas de Futebol

Flaestatística

Flahistória

Folha Rubro-Anil

Futebol & Companhia

Futebol Nacional

História do Futebol

Mundo Botafogo

O Gol

Súmulas Tchê

Tabelão Placar

 

domingo, 11 de julho de 2021

Helitão é o segundo jogador a atuar no futebol potiguar transferido para o Sporting Covilhã

O primeiro foi o atacante pernambucano Alemão, famoso pelo gol do título americano em 1969

Helitão vestindo camisa do time português após deixar o ABC FC

José Vanilson Julião

O repórter havia lido sobre a saída do zagueiro Héliton Jorge Tito dos Santos (Mauá/SP, 13/11/1995), o "Helitão", mas o que realmente chamou a atenção acontece no primoroso texto do jornalista Rubens Manoel Lemos Filho na "Tribuna do Norte" (quarta-feira, 7), quando cita que o jogador transfere-se para o Sporting Covilhã.

Com isso o ex-defensor abecedista é o segundo jogador a atuar no futebol do Rio Grande do Norte a ir para aquele clube portugues da II Liga. Carreira: Santo André (13/20), XV de Novembro/Jaú (17), Figueirense (19) e ABC (20/21).

Pelo alvinegro fez 31 jogos oficiais e marcou cinco gols. A diferença é que a transferencia do sétimo reforço para a próxima temporada ocorre direto de um clube local para o alviverde com as cores do Sporting de Lisboa, a capital lusitana.

O primeiro foi o atacante pernambucano Joaquim Ramos de Souza (Recife/PE, 24/12/1945 - Paredes/Portugal, 24/2/2020), o "Alemão", que vestiu a camisa do América em duas temporadas (1969/70) e somente é transferido após retornar para o futebol pernambucano (o alviverde América e Sport Recife).

"Alemão" chega em Portugal para o Beira-Mar (71/74). Sai para o Sporting (74/76), Espinho (76/77), Lusitânia de Lourosa (77/78), Bragança (79//80), Riopele (80/81, Marco (81/82) e Paredes (78/79 e 83/84).

O blog postou uma série de reportagens sobre a carreira de "Alemão" e a passagem dele para o outro plano, inclusive com depoimento exclusivo do filho, Joaquim Ramos de Souza Filho, em janeiro do ano passado e em fevereiro de 2019.

 

FONTES

Jornal do Fundao

O Gol

Sapo

 

sexta-feira, 9 de julho de 2021

Filha do desaparecido ex-goleiro americano perdera sogro, sambista Nelson Sargento, em maio

Ubirajara e Nelson Sargento no flagrante de Lívea


A psicóloga Livea Alves Ribeiro, além do desaparecimento do pai, o ex-goleiro do América/RN e ex-treinador de goleiros do Botafogo/RJ, Ubirajara Dias Ribeiro (1947 - 2021), lamenta o passamento do sogro, o sambista Nelson 'Sargento' Matos (Rio de Janeiro, 25/7/1924 - 27/5/2021).

O desaparecimento aos 96 anos ocorre na manhã da quinta-feira (27 de maio). O corpo foi cremado no dia seguinte e a Prefeitura carioca decretou luto oficial por três dias.

O compositor estava internado desde o dia 20 para dar continuidade ao tratamento de um câncer na próstata. Ele chegou ao INCA com "desidatração, anorexia e significativa queda do estado geral", ocasião em que testou positivo para o vírus Covid-19.

O apelido do torcedor do Vasco da Gama e presidente de honra da Escola Estação Primeira da Mangueira apareceu depois dele ter servido o Exército por quatro anos.

Nos anos 60 fez parte do grupo "A Voz do Morro", ao lado de Paulinho dam Viola, Zé Keti, Elton Medeiros, Jair do Cavaquinho, José da Cruz e Anescarzinho.

Entre outros parceiros Cartola, Carlos Cachaça, Darcy da Mangueira, João de Aquino, Pedro Amorim, Daniel Gonzaga e Rô Fonseca. Somente aos 55 anos (1979) grava o primeiro dos cinco discos (LP - "long playing").

Participa de três filmes: "O Primeiro Dia" (Walter Salles e Daniela Thomas), "Orfeu" (Carlos 'Cacá' Diegues) e do documentário "Nelson Sargento da Mangueira" (do diretor Estevão Pantoja). (JVJ)

quinta-feira, 8 de julho de 2021

Mídía carioca repercute passamento do ex-goleiro do América

José Vanilson Julião

Três dias após o furo de O JORNAL DA GRANDE NATAL a mídia eletrônica carioca repercute o passamento do ex-treinador de goleiros do Botafogo, Ubirajara Dias Ribeiro.

O primeiro site a divulgar a morte do ex-arqueiro do América de Natal nos anos 70, na quarta-feira (7), foi o site FUTEBOL DO RIO. A reportagem é assinada pelo repórter Bernardo Oliveira.

A notícia é repercutida pelo site oficial do torcedor botafoguense FOGÃONET. Com o diferencial de acrescentar a participação de "Bira" como treinador de goleiros na campanha do título da Copa Conmebol em 1993.

O site publica foto veiculada no Instagram pelo arqueiro da final contra o Peñarol de Montevidéu (Uruguai) William Martins Sampaio (Rio de Janeiro, 30/4/1968), o "Bacana", com o seguinte comentário:

- Hoje meu coração está apertado. Faleceu meu grande professor e amigo. Muito obrigado por tudo. Serei eternamente grato por todos os conselhos e ensinamentos que nortearam minha carreira e minha vida. Que Deus conforte os corações dos familiares e amigos.

William começou a carreira no Avaí. Depois Moto, Botafogo, Fortaleza, Valeriodoce, Ceará, São Caetano e Rio Branco (Vitória/Espírito Santo).

Pelo Glorioso também foi campeão Carioca 89/90 e vice-campeão Brasileiro 1992. Na final contra o clube uruguaio defende duas penalidades nos tiros livres (o titular Carlão estava contundido).

A partida terminara empatada em 2 a 2 depois da primeira igualdade no Estádio Nacional (1 x 1).

 

quarta-feira, 7 de julho de 2021

Mídia repercute passamento do ex-goleiro Ubirajara


Até o fim da manhã o América não havia hasteado a bandeira do clube a meio-pau em sinal de luto pela morte de ex-goleiro 

 José Vanilson Julião

Depois que O JORNAL DA GRANDE NATAL noticiou com exclusividade, no começo da manhã da segunda-feira (05), "a mídia eletrônica" potiguar repercute o passamento do ex-arqueiro do América, Ubirajara Dias Ribeiro.

Primeiro, no começo da tarde, o "Blog do FM" (Flávio Marinho e Wagner Guerra), no final do mesmo dia, o portal "Grande Ponto" (Danilo Sa) e a meia noite o site do diário matutino "Tribuna do Norte".

O "FM" e "Grande Ponto" também reproduziram textualmente o depoimento da filha do ex-jogador, Lívea Alves Ribeiro, enquanto a "TN" veicula frases específicas, com o senão de indicar que o conhecido atleta fora campeão potiguar em 1976, quando, na verdade, foi bicampeão em 74/75.

Quem também reproduziu parte do noticiário deste blog foi o "Vermelho de Paixão" (Sérgio Fraiman), o mais acessado pela torcida do alvirrubro da capital do Rio Grande do Norte. Exceto o "VP" as demais mídias reproduziram a fotografia mais recente de Ubirajara, retirada de uma rede social da filha dele.

Em contrapartida o site oficial do América não deu uma linha sequer do falecimento de Ubirajara, em decorrência de complicações pelo vírus Covid-19, no começo da noite do domingo (04), no Hospital Municipal de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no Estado do Rio de Janeiro.

Enquanto na sede do clube, na Rua Rodrigues Alves, a fotografia atesta que a bandeira vermelha não foi posta a meio pau como sinal de luto.